Etiquetas

, ,

Eu seria o mais tolo dos homens se não acreditasse em anjo da guarda. Como posso não crer, sendo que o vejo todos os dias, pela manhã, quando saio de casa, e à noite, quando volto pra casa. Como poderia descrer, sendo que todos os dias, pelo menos duas vezes, ela me liga, pergunta se estou bem e diz que me ama.

Meu anjo da guarda é batalhadora. Nunca a vi fazer corpo mole pra qualquer serviço ou necessidade. Não sei se em razão de suas raízes nordestinas, mas meu anjo é um exemplo de força. Trabalha de domingo a domingo, cuida de mim e da minha família e ainda cuida de mais outros três filhos. Filhos de consideração, que têm o privilégio de tê-la com eles mais até do que eu tenho. É, meu anjo da guarda é babá nas “horas vagas”. Vagas porque o que me interessa mesmo são as horas nas quais ela se dedica a nós – eu até tento retribuir, e reconheço que não consigo satisfatoriamente, mas ela não se importa com isso. Meu anjo da guarda tem prazer em servir, em cuidar e em me amar. É uma flor, desde que não se toque em nenhum dos seus protegidos, do contrário ela vira uma leoa em defesa dos seus.

Meu anjo da guarda tem nome, tem sexo e tem corpo. Seu nome é Marina, sua nacionalidade é brasileira, sua vida é toda nossa, da nossa família.
Em tempos difíceis para o meu anjo – ela tem enfrentado um problema de pedra nos rins -,  ela tem se revelado, mesmo em meio a tanta dor, uma guerreira. Por tudo isso meu anjo reflete (anjos refletem a glória de Deus) sobre mim uma luz que me serve de inspiração e motivação.
A mim só cabe agradecer ao Altíssimo por ter me posto em braços tão seguros. Em braços de uma mãe que é tudo pra mim. Somente isso. Nada além disso.
Obrigado, Deus, por estender sobre mim as asas deste anjo que eu tenho o privilégio de chamar de MÃE.

Parabéns, mãe, por este domingo dedicado a você. Só não esqueça que todos os dias é o seu dia…pelo menos pra mim.

Will
Anúncios