A Vida é tão bela, tão intensa, que

Esta deve ser tratada com toda honra.

Quando nos esquecemos disso,

Corremos risco de passarmos por ela,

Como quem anda por sobre uma sombra: pisa, mas não toca!

 

Sem as sensações e transformações

Que a vida propõe,

Sem a “reverencia absoluta” que esta exige

Tornaremo-nos, como já tantas vezes dito outrora,

Um vapor, leve fumaça: que se percebe apenas, mas evapora!

O que fazer então?

Continuar a agir frivolamente, ou

Buscar tornar a vida em algo notável?

Com o desconhecido a nossa frente

Seremos apenas como “párias” de nossas histórias?

 

Diante desta verdade indelével,

Somos impelidos pela vida a nos movimentar;

Somos lançados ao desafio de transformar

Nossa historia: de apenas sombras, para uma vida na Imagem.

Anúncios