Etiquetas

, , ,

Te amoO amor a tudo fez e por nada pode ser feito, mas, em corpos desajeitados, sujeitou-se à construção do afeto, que não foi feito pra dar certo nem pra dar errado, mas pra acontecer.

Amar é desejar o incerto, teimosia, uma desobediência, quase que uma loucura. Quem ama assume riscos e põe em risco seu maior bem, a vida. Contradizendo o Direito, a vida é um bem disponível sim, disponível ao amor. Todos somos livres até que amamos.

Onde está o amor? Em nenhum lugar que não na pele. Carente de concretude, de pele, do corpo, adorado sob a rigidez do absoluto, subverte as tradições e acontece na precariedade, na impura e contingente aventura de viver.

Por favor, não ame porque se deve, ame porque se precisa. Permita-se desentender o amor e ame. Mas ame desapressadamente.

Anúncios